domingo, 15 de julho de 2018

O que não se diz da Maternidade

As hormonas realmente andam à flor da pele.
Nunca me lembro de chorar tanto e por nada, sem hora. Não tenho problema nenhum em admitir que os primeiros tempos com a minha filha nos braços, foram muito difíceis.
Fisicamente estava de rastos. Mal me consegui sentar por quase dois meses. Não sei se foi da força, se do corte que levei, sei que o simples acto de me sentar era um suplício. Não falando que nas primeiras semanas andar, só mesmo como uma pata choca a quem deram uns pontos a mais no rabo...
Neste momento consigo brincar com alguns momentos que vivi, mas naquela altura nem tinha essa capacidade.
O Inverno não ajudou muito. Chuva e frio quanto baste. Dias a fio fechada em casa não ajuda nada a uma recuperação pós-parto. Emocionalmente estava como nunca me senti. Não era eu. E sentia uma culpa enorme. Porque o que eu mais queria era ser mãe, tinha a minha filha nos braços, linda, perfeita e de saúde e o meu estado era tudo menos alegre. Parece uma contradição mas era o que sentia. Hoje, com esta margem de tempo, sei que tudo isso era fruto do parto e das hormonas. Feliz de quem não tenha estes sintomas e consiga estar em êxtase a viver esta fase.
A amamentação. Neste campo até nem tenho muito a apontar. A minha filha mama e sempre mamou muito bem. Mas a verdade é que as mamas ficam muito sensíveis. Lembro-me, nos dias que tive internada, andava com a camisa de dormir aberta pelos corredores. Sem vergonha. Mas qual vergonha? Depois de ter não sei quantos médicos a meter a mão para ver se a miúda estava a caminho da saída, que mal tem umas mamitas de fora? A complicação que tive associada à amamentação foram os durões numa mama. É horrível. Mas felizmente consegui resolver em casa, sem intervenção médica. Com muitas massagens, água quente e depois ervilhas congeladas e uns benurons.
O peso. Ora isso para mim acabou por não ser um problema. Ganhar peso é que está a custar mais. Quando engravidei pesava 60kgs. A última vez que me pesei antes de ir para o hospital pesava 73. Quando regressei a casa já pesava uns 57. E foi sempre a descer. Neste momento peso uns 52, bem arredondados. Não estava tão magra há muitos anos. Nem as cuecas me servem. Tudo me escorrega...
O cabelo. Pois, esse é um dos meus maiores problemas. Estou com imensa queda. E como continuo a amamentar, nada posso fazer. Nunca mais o estiquei. Tento tocar-lhe o menos possível na esperança de o conservar ao máximo...
Resta-me dizer que apesar das dificuldades não há nada melhor do que olhar para esta menina e ver o seu sorriso. Mesmo quando acorda de noite e eu levanto-me para lhe dar mama, volto a deitá-la e depois fico a pensar que ainda a tenho no colo... o cansaço é muito em alguns momentos, mas o Amor por este bebé supera tudo. 

sábado, 14 de julho de 2018

Posts em atraso #1

Pois é, há muito que sinto vontade de voltar a escrever mas cuidar de um bebé é tão absorvente que não deixa muito tempo para tudo o resto...
A minha filha já tem 6 meses. Já come sopa, fruta e papa. Mas a verdade é que a refeição preferida continua a ser a mama. Quem lhe tira o leitinho, tira-lhe tudo.
E eu?! Bem, eu estou um esqueleto com pouco mais de 50 kg. 
Espero conseguir voltar às lides da escrita. Aos poucos há que encaixar os hábitos antigos nesta nova vida. Muito mais exigente, mas com um sabor muito mais delicioso.
A propósito, a minha bomboca é linda, linda, linda. 

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

41 semanas e 1 dia - 10.01.2018

Será sempre uma data inesquecível para nós. 
O dia em que a nossa filha chegou ao mundo. Depois de um internamento pela manhã no dia anterior, depois de tanta hora de espera, de tanta dor, tanta respiração para atenuar as contracções que chegaram a ser de 3 em 3 minutos, sem a dilatação ser mais de dois dedos de meio, até 15 minutos antes dela nascer... Muito há que contar sobre o nascimento desta minha menina, post que ficará para outro dia. Não quero deixar de salientar a magnífica equipa médica que me acompanhou em todo aquele tempo. Quatro dias de internamento foi o meu record. 
Consola-me o facto dela ser perfeita e saudável, estar a crescer bem com o meu leitinho.
Claro que chora muito, tem cólicas e muita manha. Eu, derretida como tudo, não a consigo ouvir chorar muito tempo, vou em seu socorro e quando a crise é muita, dou-lhe colo. Faço o meu melhor para lhe proporcionar o máximo conforto. O segredo é apenas ter a máxima paciência e levar cada momento como único. Só assim se consegue atenuar a culpa. Sim, o peso da questão de fazer tudo bem ganha uma dimensão imensa.
O Amor é realmente o sentimento mais importante do mundo e neste caso concreto não há palavras para descrever a imensidão do que guardo no peito por esta menina.
Só quero que estejamos juntas para sempre e que ela seja sempre muito feliz.

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

5 de 365 - 2018

40 semanas e 3 dias. Não me espanta que a minha filha não queira nascer, porque quem sai aos seus... já diz o ditado.
Por aqui continuamos em modo espera e o limite é o próximo dia 9 Janeiro, caso não haja qualquer alteração até lá, damos entrada no hospital e ela será convidada a sair.
Nos dias de hoje não esperam até às 43 semanas como a minha mãe teve de esperar por mim, porque deviam contar-se pelos dedos os partos que eram provocados. Era a natureza a realizar o seu trabalho e pronto.
Mas está tudo bem, o peso é imenso (estou 13 quilogramas mais pesada) e a diferença que isso faz?! Mas também acredito que acontece pelo facto de estar todo concentrado numa só zona... continuamos em modo “Zé sempre em pé”, mas muito felizes.

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

1 de 365 - 2018

Por aqui continuamos em contagem decrescente. 
Amanhã completamos 40 semanas de gestação e atendendo ao histórico da mãe e do pai, a nossa menina não está com grande pressa de vir ao mundo. Confesso que estes dias me têm custado horrores. Esta noite muda a lua, a ver vamos se provoca algum efeito e a nossa menina nasce entretanto.
Vai ser com certeza um Feliz Ano Novo! A começar da melhor forma.

domingo, 10 de dezembro de 2017

E assim vão os dias...

Por aqui continuamos, em contagem decrescente para o milagre da vida que vamos viver daqui a poucos dias, ou algumas semanas.
Terça-feira entramos na semana 37 e a ansiedade deste final de viagem começa a notar-se bastante. O curso de preparação para o Parto está a ser muito interessante e termina também ele agora. A minha menina continua muito mexida que só ela, a dar pontapés na mãe de uma forma muito intensa. As dores no baixo ventre têm-se intensificado e ando literalmente com o coração nas mãos. Espero ter a capacidade de manter a calma para que tudo corra da melhor forma possível. Apenas desejo que seja rápido e sem incidentes de maior. Acredito que a minha filha me irá ajudar, porque, também ela, está ansiosa para nos conhecer.
É um misto de emoções. Pensar que a vamos ter nos braços, querer fazer um bom trabalho enquanto pais e ao mesmo tempo enchê-la de Amor. Achamos que o Amor é realmente o sentimento mais especial e mágico do mundo! Com Amor, tudo corre pelo melhor.

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Novembro, dia 15, 2017

Pois é, ontem completámos 33 semanas de gestação. Acabou pelo dia de ontem coincidir com a visita à Maternidade e fiquei bastante bem impressionada. O Bloco de Partos tem muito bom aspecto, tudo muito limpo e branquinho. 
Durante a visita a minha filha fartou-se de me pontapear, acho que me estava a transmitir que também não estava muito a fim de ir para ali. Se sair à mãe, não é grande fã de médicos e hospitais... Aquele cheiro a éter característico altera qualquer sistema nervoso.
Tento não pensar no parto, mas ontem, inevitavelmente acabei a imaginar-me ali deitada naquela cama desejando não ter muitas dores e que a minha filha venha ao mundo com a maior brevidade possível [quando entrar em trabalho de parto e quando chegar a hora certa, agora ainda é muito cedo]. Só peço a Deus que nos acompanhe e nos dê uma hora pequena, muita serenidade, saúde e que tudo corra pelo melhor. É só isso que peço, nada mais. E acredito que juntas, conseguiremos ultrapassar este primeiro momento da melhor forma possível. Podes contar com a mãe e o pai para tudo, especialmente para te ajudar a nascer rodeada do maior amor do mundo! Como te amamos, meu Amor!

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Novembro, dia 9, 2017

Nos últimos anos as Agendas que utilizei foram da Rosa com Canela, a que tenho a uso até final do ano, inclusive. Foram-me oferecidas, mas escolhidas por mim. Adoro material de escritório, mas não é qualquer material. Sou bastante selectiva especialmente na gramagem do papel e na sua qualidade.
Este ano optei por comprar uma Agenda da Mr. Wonderful, já para o ano. É muito gira, tem imensa cor, tem post-its, tem separadores, tem autocolantes, muito gira mesmo. Tenho a certeza de que fiz uma excelente escolha. As da Rosa com Canela são igualmente lindas e de uma qualidade extraordinária, no entanto, o interior é mais do mesmo...
Aqui fica uma fotografia da minha nova Agenda. O Ano 2018 será muito muito especial e por isso merecia algo realmente bonito a condizer...


Fotografia em: www.mrwonderful.pt

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Novembro, dia 7, 2017

O dia começou com as análises do 3º Trimestre.
Não foi muito difícil e despachei-me muito rápido. Maravilha, porque sair de casa sem o pequeno-almoço tomado é o que mais me custa, a mim e à minha filha. Nesse aspecto garantidamente sai à mãe. Não prescinde de um pequeno-almoço bastante reforçado ao acordar. Já o pai, come qualquer coisa só para não dizer que sai de casa sem comer nada.
Passei na pastelaria, trouxe um pastel de nata para completar as maravilhosas torradas de pão alentejano, aparadas... Soube-nos mesmo muito bem. Tão bem que ela já me está aqui a pontapear, cheira-me que já está com fome novamente. Esta menina é mesmo danada. Hoje acordei com ela a brincar com as minhas costelas... Tive a ideia que passava o pezinho e achava piada a sentir uma superfície mais dura...
Senti-la em mim é inexplicável. O Amor que sentimos por ela, o namorar as imagens das ecografias... É realmente a maior dádiva do mundo. Gerar vida e amar. Tenho para mim, já há muito tempo, que o Amor é realmente o sentimento mais importante do mundo e aplicado em tudo, dá resultados magníficos.

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Novembro, dia 6, 2017

Finalmente o processo do Abono Pré-Natal está concluído com sucesso. Quatro meses depois lá consegui que me processassem o meu direito. Depois de e-mails trocados [sem resposta], de documentos apresentados em triplicado e depois de uma reclamação feita, a coisa resolveu-se. 
É preciso é não perder a paciência e ganhar tolerância em doses muito elevadas.

A semana passada assisti a uma palestra com oradores de Luxo.
Ia apenas com expectativa em relação à Sofia Fernandes do Blog às nove no meu Blog, mas todos os outros acabaram por ser uma agradável surpresa. Que maravilha, que inspiração e que delícia ouvi-los falar. Senti-me mesmo maravilhada. Há pessoas que realmente têm o dom de nos transmitir boa energia, bons conceitos, boas práticas. Amei.

O mês de Novembro continua a correr, parece que o frio chegou [e uma pessoa estranha, passar de andar ao fresco para camisolas de malha e casaco impermeável...], mas já era o tempo de se instalar. No entanto, adoro este Sol de Inverno, ou neste caso, ainda Outono, mas estes dias bonitos, ainda que o frio esteja presente, são lindos de morrer.
Amanhã completamos 32 semanas e temos mais uma aula de preparação para o Parto. Para a semana temos consulta e ecografia e eu já tenho mesmo muitas saudades de ver esta menina que anda muitas vezes num reboliço que só nós as duas é que sabemos.